Um novo olhar sobre a velhice - Ciclos - Espaço Terapêutico
Um novo olhar sobre a velhice

Autora: Rosemeire Silvestre Fantin
Psicopedagoga de Adultos

Envelhecer é uma arte! Mais que o passar dos anos, saber envelhecer significa saborear momentos significativos, adquirir consciência existencial e realizar sentido de vida.

De tempos em tempos recebemos notícias sobre o aumento da expectativa de vida. A maior parte das pessoas se preocupa com a saúde, alimentação, atividades físicas e todo tipo de prevenção para atingir esta maior expectativa.

Viver mais tempo significa saber viver ou viver melhor?

Costumo brincar no consultório que o idoso que seremos futuramente começa a ser preparado entre os 30 e 40 anos, de acordo com nossa consciência sobre a existência e suas tarefas!

Este texto é um primeiro convite especial a este tema.

Temos agora na CICLOS um espaço aberto para estimulação de memória, atividades cognitivas e de interação para a melhor idade.

Rosemeire é psicopedagoga especializada em adultos – e poucos sabem que o termo ANDRAGOGIA significa pedagogia voltada à aprendizagem de adultos, afinal a envelhescência é apenas mais uma fase do desenvolvimento humano!

Boa Leitura!
Daniela Favaro

Um novo olhar sobre a velhice

O conceito da velhice vem se transformando ao longo da história. Isso se deve principalmente pelo aumento da expectativa de vida. A sociedade sente esse impacto, pois se estamos vivendo mais, percebemos a necessidade de nos prepararmos para vivermos bem no futuro.

Nesse sentido Alexandre Kalache, doutor em gerontologia, ressalta que estamos passando por uma revolução da longevidade e devemos ter um planejamento para esta etapa da vida.

Em decorrência da velocidade fugaz do tempo, modernidades tecnológicas e avanços da medicina, mais do nunca é importante que se reflita nessa relação de tempos modernos e idade avançada. Estamos no momento de construir projetos que desenvolvam atividades lúdicas e cognitivas que auxiliem o processo de aprendizagem, preservação da memória, reinvenção de possibilidades e adaptação a um novo ciclo da vida.

A partir da perspectiva psicopedagógica, conjuntamente com áreas da psicologia, andragogia, fisioterapia, psiquiatria, fonoaudiologia, entre outros, é possível traçar planos para prevenção e tratamento de doenças que causam dificuldades na linguagem, raciocínio e memória, com atividades que estimulem a cognição e a interação social, visando principalmente o bem estar. É importante viver cada fase da vida em sua plenitude e construir um novo projeto criativo, para os indivíduos que alcançam esta etapa da vida.

É indispensável para os idosos desenvolver o olhar sobre as possibilidades de se reinventar e ampliar as expectativas de realizações e produtividade na terceira idade, para derrubar os medos, os esteriótipos e os preconceitos existentes nesta fase.

Miriam Goldberg em seu livro "A bela velhice", discute a importância de se manter ativo e construir um caminho possível de se avançar na idade, sem enxergar um retrato negativo do envelhecimento e seguir os exemplos de pessoas chamadas "ageless", ou "sem idade". Ela cita vários exemplos de "belos velhos": Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Rita Lee, entre outros. São pessoas que chegaram aos 70 anos, mas não são vistas como velhos de forma negativa. Eles contestam rótulos e são de uma geração que transformou comportamentos e valores de homens e mulheres.

Ela mostra em seu trabalho depoimentos de leitores que lhe escreveram:

"Para eles, o trabalho não é mais uma questão material. Eles não precisam mais, mas querem continuar trabalhando e estudando, encontrar um significado para a última fase de suas vidas (...) Não querem apenas ocupar o tempo, passar o tempo, preencher o tempo, perder o tempo. O tempo, para eles, é algo extremamente valioso e não pode ser desperdiçado. Não querem aposentar de si mesmos".

O olhar psicopedagógico sobre a velhice aponta para alternativas de ações adequadas aos idosos, destacando o papel da mediação do processo permanente de aprendizagem do ser humano, procurando mostrar que a velhice é uma etapa para viver, conviver, apropriar-se de outras razões, reinvestindo, assim, em novas situações de ação.

Uma vez que considera o "processo de envelhecer tão importante quanto o processo de crescimento" talvez porque ambos nos desafiam a uma construção e reconstrução constantes de aprendizagens.

Dica de leitura:

» A Bela Velhice – Miriam Goldberg; Editora Record

Dicas de vídeos:

» 1) Assista Alexandre Kalache no Café Filosófico:

» 2) TED Talk com Alexandre Kalache

Contato

Rua Lourenço Dias, 735, Centro, Araras/SP - CEP: 13600-180

(19) 3542-0444 / (19) 3542-0340 / (19) 99240-9377

ciclos_araras@hotmail.com

Ciclos no Facebook